Eleições 2018

Propaganda eleitoral gratuita no rádio e TV começam nesta quinta-feira, 17

Por meio de sorteio, TRE-TO definiu que propaganda de Kátia Abreu (PDT) será a primeira a ser transmitida

16/05/18 17:09 | Atualizado em: 16/05/18 20:07

De acordo com a resolução 405 que rege as eleições suplementares, aprovadas pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-TO), a propaganda no rádio e televisão começa nesta quinta-feira, 17.

Por meio de sorteio, realizado com representantes dos partidos políticos, coligações e emissoras de rádio e TV, o TRE definiu a ordem de veiculação dos programas eleitorais transmitidos em Rádio e Televisão, e quais emissoras serão cabeças de rede na veiculação da propaganda eleitoral gratuita, assim como os planos de mídia das Eleições Suplementares.

Pelo sorteio foi definida a seguinte ordem, em primeiro a Coligação 'Reconstruindo o Tocantins', encabeçada pela candidata Kátia Regina Abreu, em segundo lugar a Coligação 'Governo de Atitude', do candidato Mauro Carlesse, em terceiro o PSOL, do candidato Mário Lúcio Avelar; em quarto o Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), que tem por candidato Marcos de Souza, o Rede Sustentabilidade, do candidato Márlon Reis será o quinto, seguido da Coligação a 'Verdadeira Mudança', de Carlos Amastha, em sexto e a 'Vez dos Tocantinenses', do candidato Vicentinho Alves, sétimo e último sorteado.

A propaganda gratuita inicia no próximo dia 17 e encerra no dia 31 de maio e será transmitida nas segundas, quartas e sextas. Na TV o programa gratuito será transmitido das 12h15 às 12h25 e à noite, das 19h20 e 19h30. Já no rádio, a transmissão acontecerá somente na parte da manhã, a primeira das 7h15 às 7h25 e depois das 12h15 às 12h25.

As pílulas - comerciais pequnos das coligações que vão ao ar dentro da programação da emissora - também começa nesta quinta e vão até o dia 31, sem horário definido. 

De acordo com artigo 16-A da Lei Das Eleições 9.504/97, o candidato cujo registro esteja sub judice poderá efetuar todos os atos relativos à campanha eleitoral, inclusive utilizar o horário eleitoral gratuito no rádio e na televisão e ter seu nome mantido na urna eletrônica enquanto estiver sob essa condição, ficando a validade dos votos a ele atribuídos condicionada ao deferimento de seu registro por instância superior