Eleições 2018

Grupo de mulheres na Capital se mobilizam para realizar movimento contra a candidatura de Jair Bolsonaro

14/09/18 16:18 | Atualizado em: 14/09/18 16:18

Depois do sucesso de um grupo criado no Facebook por mulheres mobilizadas contra a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL), que chegou a reunir mais de um milhão e meio de mil participantes, as palmenses também resolveram se organizar e realizam em Palmas, um movimento que sai do universo digital, para ganhar às ruas. 

"Mais uma vez a história será escrita por NÓS! O ato contra Bolsonaro surgiu em um grupo de Facebook onde conta com mais de um milhão de mulheres. O movimento agora passa em todas as capitais. Em Palmas, nossa manifestação será realizada no parque dos povos indígenas, no dia 30/09 às 16h", diz a descrição do evento, que acontece no dia 30 de setembro, às 16h na Praça dos Povos Indígenas.  

Com mais de 400 confirmações, a mobilização está sendo divulgada nas redes sociais e deve atrair mulheres com o objetivo de conscientizar eleitoras a não votarem no presidenciável, que é conhecido por defender pautas consideradas machistas e misógenas. Bolsonaro já se posicionou contrariamente a equidade de salários entre homens e mulheres. 

"Levaremos faixas e cartazes com dizeres do (des)presidenciável, as quais nos violentam e inferiorizam, estatísticas sobre feminicídio, dados que mostram a desvalorização da mulher no ambiente de trabalho e afins, cada uma esteja a vontade para levar o seu cartaz". 

No dia do evento, a orientação é para que as mulheres usem camisetas de cor rosa, roxo ou branco. E durante o evento utilizem as hashtags: #Elenao #Mulherescontraofascismo