ESTADO

Operação Avalanche prende seis pessoas e apreende dois adolescentes

11/10/18 09:55 | Atualizado em: 11/10/18 09:55

Na manhã desta quarta-feira, 10, a 8ª Delegacia Regional da Polícia Civil (Dianópolis), por meio da Delegacia de Polícia de Taguatinga, região sudeste do Tocantins, deflagrou a Operação Avalanche, que objetivou cumprir sete mandados de busca e apreensão e um de prisão naquela localidade, relacionados, em especial, ao tráfico de drogas. A operação contou com o apoio do Grupo de Operações Táticas Especiais (Gote) e da Delegacia de Dianópolis, bem como da Polícia Militar do Tocantins e do estado de Goiás.

Durante a ação, diversas substâncias análogas à maconha e crack, dinheiro, simulacro de arma, armas de fogo, munições, animal silvestre e mudas de plantas que apresentam características semelhantes à maconha, foram apreendidas e serão submetidas a exames periciais. O encontro destes objetos de origem ilícita levou à constatação da situação de flagrância de oito pessoas, sendo cinco homens, uma mulher, e dois adolescentes.

De acordo com o delegado responsável pelas investigações, Márcio Duarte Teixeira, o objeto da Avalanche foi o combate ao tráfico de drogas e crimes correlatos na região, porta de acesso de entorpecentes a outros estados brasileiros, sendo fundamental para o sucesso da ação a participação de várias unidades das Polícias Civil do Tocantins e Militar, local e de Goiás, esta última ainda disponibilizando cão farejador para a busca de entorpecentes nas áreas de cumprimento das buscas e apreensões. "Vários bens, provavelmente obtidos por meio de furtos praticados por usuários de drogas, também foram apreendidos pelas equipes nas residências em que os mandados foram cumpridos, indicando que serviam de moeda de troca entre os usuários e os traficantes", acrescentou a autoridade policial.

Ao todo, foram instaurados três autos de prisão em flagrante, sendo dois pela prática do crime de tráfico de drogas e um por porte irregular de arma de fogo.

Cerca de 30 agentes das forças de segurança estaduais, entre policiais civis, militares (Tocantins e Goiás) e técnicos em defesa social do Sistema Penitenciário local participaram diretamente da Operação.