Emprego

Para auditores do TCE edital do concurso da PM-TO está regular

08/11/18 15:04 | Atualizado em: 08/11/18 18:04

O Corpo Especial de Auditores (Corea) do Tribunal de Contas do Estado (TCE) não encontrou há irregularidade no edital do concurso da Polícia Militar do Tocantins. O parecer tem data do dia 05 de novembro e agora o processo segue para o Ministério Público do Estado (MPE). 

A Polícia Militar afirmou esta semana que estava apenas aguardando o parecer do TCE, em face da Resolução 138/2018-TCE, a qual determina, cautelarmente, no item 9.13, a suspensão dos concursos públicos. Em nota, a PM também afirmou que tão logo as suspensões sejam resolvidas, pretende dar continuidade às demais fases do certame, ciente de que a missão da corporação é “assegurar a ordem pública no território tocantinense, através do exercício da polícia ostensiva, buscando a excelência e a parceria com a comunidade”, terá melhor desempenho com o ingresso destes futuros policiais.

O certame foi suspenso pelo desembargador Marcos Villas Boas, plantonista do Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins após a cassação do mandato do governador Marcelo Miranda (MDB) e Cláudia Lelis (PV). Ele concedeu medida liminar requerida pela Procuradoria Geral de Justiça do Estado, para determinar que Marcelo e o próximo governador ficasse impedido de praticar diversos atos que venham a ser lesivos ao erário do Estado, durante o período de transição para o governo interino, quando Mauro Carlesse assumiria.

Após o Ministério Público Estadual (MPE-TO) determinar a abertura de inquérito civil para investigar a suspeita de fraude no concurso da Polícia Militar, a banca responsável pela prova, AOCP, informou que em relação a conclusão do inquérito que investigou o ocorrido, que o certame é íntegro e encontra-se livre de fraude.