SAÚDE

Mulheres são beneficiadas por mutirão de exames de colo de útero

09/11/18 11:01 | Atualizado em: 09/11/18 11:01

Vinte e cinco mulheres foram beneficiadas com o Mutirão de exames de colo de útero realizado no Hospital Geral de Palmas (HGP) nesta quinta-feira, 08. A ação teve o objetivo de diminuir a grande demanda de pacientes na rede municipal com lesões cancerígenas de colo de útero. O grupo que realizou atendimento contou com apoio da administração do HGP, da equipe do Centro Qualificador em Ginecologia liderado pela doutora Rosemary Latrônico e os médicos ginecologistas Francielle Batista de Oliveira, Alexandra Biachini, Valdir Francisco Odorizzi e Aleixo Luiz Rocha.



De acordo com a médica ginecologista e obstétrica, Rosemary Latrônico, ação teve o intuído de reduzir as filas de espera de Palmas. “O curso de qualificação treina ginecologistas e convidamos esses profissionais que fazem parte do curso para nos auxiliar na ação. Com este mutirão temos a certeza que ajudaremos significativamente, a reduzir o tempo de espera para o atendimento destas mulheres”, disse.



Rosemary disse ainda que “hoje o câncer de colo de útero atinge grande parte da população feminina do Estado e nosso objetivo é combater esta doença e colocar o Tocantins entre os Estados com menor índice de incidência da doença no país”. A médica realiza há vários anos o curso de qualificação de médicos ginecologistas no Estado no Centro Qualificador.



O Centro Qualificador é um projeto inovador do Ministério da Saúde (MS) que em conjunto com a Coordenação Oncológica da Secretaria de Estado da Saúde e Instituto Nacional do Câncer (INCA) visa qualificar ginecologistas para o tratamento de câncer de colo de útero. Já foram qualificados sete turmas de médicos no Estado.



A supervisora do Ambulatório de Especialidades do HGP, Flaviany Araújo ressalta que o Centro Qualificador em Ginecologia realizou este mutirão para os pacientes que necessitam de um procedimento para a retirada da lesão precursora do câncer do colo de útero, foram realizados exames e pequenas cirurgias. “É um trabalho normalmente realizado nos municípios, mas a ação foi feita no HGP para ajudar na redução das filas de espera”. Flaviany explica que casos como os atendidos na ação são tratados na rede municipal, somente os casos graves são destinados ao HGP.









Como funciona o acesso ao serviço?



Após consulta na Unidade Básica de Saúde (UBS) e diagnóstico ou suspeita da lesão ao colo do útero as pacientes são encaminhadas pelas Unidades Básicas ao Serviço de Regulação do Estado, que organiza o fluxo no HGP, onde realizam o procedimento cirúrgico e recebem o acompanhamento médico durante dois anos até a cura da lesão.



Sobre o exame



O exame de Prevenção de Câncer do Colo do Útero (PCCU) é um teste realizado para detectar alterações nas células do colo do útero. Este exame também pode ser chamado de esfregaço cervicovaginal e colpocitologia oncótica cervical. Esse exame é a principal estratégia para detectar lesões precocemente e fazer o diagnóstico da doença bem no início, antes que a mulher tenha sintomas.



O exame está disponível nas unidades de saúde da rede pública que tenham profissionais capacitados. O exame é preventivo e indolor, simples e rápido. Pode, no máximo, causar um pequeno desconforto que diminui se a mulher conseguir relaxar e se o exame for realizado com boa técnica e de forma delicada.