Tocantins

Comissão eleitoral impugna chapa de Eduardo Madruga nas eleições da ATM

06/12/18 18:37 | Atualizado em: 06/12/18 18:37

A comissão eleitoral responsável pela eleição da Associação Tocantinense dos Municípios (ATM) impugnou a chapa 'Parceria e Inovação'. O candidato era Eduardo Madruga, prefeito de Wanderlândia.

Segundo a comissão o argumento para justificar a impugnação foi a de que constam na chapa três nomes que também compõem a chapa 'Municipalismo Forte', de Jairo Mariano.

Além disso, a comissão disse ter recebido o pedido de desistência de oito integrantes da chapa de Madruga.

"Não obstante, foi observado que três nomes que compunham a chapa "Pareceria e lnovação" também compunham a chapa "Municipalismo Forte", assim como foi protocolado no pedido de registro 5 (cinco) pedidos de desistências de candidatos que compunham a chapa 'Parceria e lnovação".

Apesar da comissão ter dado prazo para regularização, como a chapa não o fez, acabou sendo impugnada.

" Diante de tal situação a Comissão Eleitoral proferiu os despachos das fls. 157, 161 e 165, para que a chapa 'Parceria e lnovação" substituísse os nomes que também participavam da outra chapa, bem como para que substituísse os nomes dos candidatos que desistiram de suas candidaturas. Ainda no despacho da fl. 157, foi determinada a regularização do número de suplentes do Conselho Fiscal e do Conselho Deliberativo. Todos os despachos foram devidamente publicados no placar da ATM, bem como no site da ATM, em conformidade com o disposto nas Resoluções O1 e O2|2O1B, da Comissão Eleitoral", diz a decisão assinada pelo presidente da Comissão Helisnatan Soares Cruz.