OPERAÇÃO CATARSE

Polícia Civil cumpre mandados de busca e apreensão no Palácio Araguaia

A operação começou ontem, com o cumprimento de mandado de busca e apreensão no Hotel Relicário em Araguaína

07/12/18 10:41 | Atualizado em: 07/12/18 10:41

Foto: Ana Paula Rehbein / TV Anhanguera
Agentes da Polícia Civil, liderados pelo delegado José Anchieta, estão no Palácio Araguaia cumprindo mandados de busca e apreensão na Secretaria de Governo e Articulação Política.

A ação faz parte da Operação Catarse, deflagrada pela Delegacia de Investigação Criminal (Deic) de Araguaína para investigar casos de funcionários fantasmas no Governo do Estado.

A operação começou ontem, com o cumprimento de mandado de busca e apreensão no Hotel Relicário em Araguaína. A suspeita é de que a empresária Kátia Borba Neves, dona do Hotel e farmacêutica concursada, tenha ficado 28 meses lotada na pasta sem trabalhar.

Outro caso que também está sendo investigado é o da enfermeira Alcyany Chaves de Melo Feitosa. A servidora foi cedida para a Secretaria de Articulação Política em junho de 2017, mas as investigações mostraram que ela estaria morando no Paraguai, onde cursa medicina na em uma universidade de Ciudad Del Este.

Os dois casos teriam gerado um prejuízo para o erário de cerca de R$ 310 mil.