CIRURGIAS REPARATÓRIAS

Projeto Orelhinha chega no Tocantins

12/04/19 15:56:26 | Atualizado em: 12/04/19 15:56:26

O Projeto Orelhinha chega no Tocantins na segunda quinzena de abril para promover cirurgias reparatórias de orelhas em abano, por um custo acessível e com pagamento facilitado. Com o projeto, mais de 25 mil pessoas no país já tiveram a autoestima resgatada através das cirurgias de correção.

Esse procedimento raramente é realizado no Sistema Único de Saúde (SUS), ou por outros planos de saúde, por considerarem de ordem estética. Nesta avaliação, os planos de saúde acabam não considerando o retorno psicológico da cirurgia. Geralmente, as pessoas que tem orelhas em abano acabam sendo vítimas de bullying, causando transtornos de ordem psicológica que podem levar a inúmeras consequências independente de idade.

O coordenador e fundador do Projeto, o cirurgião plástico Marcelo Assis, destaca os propósitos do Projeto, que vão além do estético. “Nosso objetivo é resgatar a autoestima das pessoas e, por meio de campanhas educativas, promover o debate sobre o bullying com diferentes pessoas, de diversas idades e lugares, para trazer mais igualdade para a sociedade”, reforça o especialista.

Os interessados em realizar o procedimento através do Projeto devem, primeiramente, participar de uma palestra em que receberão instruções sobre a cirurgia e preencherão a ficha cadastral, além de já terem a cirurgia pré-agendada. As primeiras palestras no Estado serão realizadas em Palmas, no dia 16 de abril, e em Araguaína, no dia 17. Mais informações no site www.projetoorelhinha.com.br ou pelo telefone 0800 718 7804.

Valor

O Projeto realiza, desde 2010, cirurgias cobrando, em média, um terço do valor de mercado do procedimento. Isso é possível porque, para que as cirurgias aconteçam, o Orelhinha faz parcerias com especialistas e centros médicos a fim de baratear os custos por meio de mutirões.