Publicidade

SEBRAE/TO

Seminário da Inovação traz Camila Farani e Geraldo Rufino a Gurupi

08/11/19 08:53:45 | Atualizado em: 08/11/19 08:53:45

Transformação digital dos negócios, inovação disruptiva e o uso da tecnologia para gerar novas oportunidades para pequenas e médias empresas. Esses serão alguns dos assuntos abordados em duas palestras durante o Seminário de Inovação, promovido pelo Sebrae Tocantins. O evento ocorre nos dias 11 e 12 de novembro, às 19h30, no Palacius Real, em Gurupi com os palestrantes Camila Farani e Geraldo Rufino.

O evento é voltado a empresários dos diversos setores da economia, potenciais empresários e empreendedores, representantes de Instituições públicas ou privadas, profissionais liberais e estudantes universitários ou profissionalizantes. As inscrições são limitadas e podem ser feitas pelo Portal de Serviços do Sebrae.

Paula Alencar, gerente do Sebrae em Gurupi, afirmou que o evento reúne oportunidades de conhecimento e informação, tendo como foco o estímulo à cultura empreendedora. “Teremos dois grandes palestrantes de renome nacional com apresentação de inovações e mudanças em modelo de negócios dos setores de varejo e serviços na era exponencial e seus impactos no consumo, tecnologia, gestão e marketing”, destacou.

Sobre os palestrantes

Camila Farani é um dos “tubarões” do Shark Tank Brasil. A única mulher bicampeã premiada como Melhor Investidora-Anjo no Startup Awards 2016 e 2018, ela é sócia-fundadora da G2 Capital, uma butique de investimentos em empresas de tecnologia, as startups. Em 2014, co-fundou o grupo Mulheres Investidoras Anjo de incentivo a mulheres empreendedoras. De 2016 a 2018, presidiu o Gávea Angels, um dos primeiros grupos de investimento anjo do Brasil. Empreendedora desde 2001, também tem participação como sócia e criadora do Grupo Boxx (alimentação) e Innovaty (educação).

Geraldo Rufino é fundador da JR Diesel, pioneira e maior empresa de reciclagem de caminhões do Brasil. Iniciou carreira no Playcenter aos 14 anos como como office boy, e, com a mesma idade, comprou o seu primeiro carro, um Fusca. Dentro da empresa, continuou com a ideia de criar um pequeno negócio para sua estabilidade. Em 1985 criou a JR Diesel. Em 29 anos de mercado, a empresa desmonta cerca de mil caminhões por ano, garantindo receita de R$ 50 milhões em 2013. Com a venda das peças usadas desses veículos, a companhia garante um custo mais baixo ao consumidor, além de ter uma atividade altamente benéfica ao meio ambiente.