Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

POLÍTICA

Em Palmas, 50% das chapas majoritárias são compostas por mulheres

21/09/20 10:22:28 | Atualizado em: 21/09/20 10:22:28

Palmas teve um recorde no número de mulheres integrantes das chapas majoritárias para as eleições municipais de 15 de novembro. Das 12 chapas que concorrerão ao Paço Municipal, seis são integradas por mulheres, um percentual de 50%.

Para começar, a prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro (PSDB). A gestora irá buscar a reeleição após permanecer pouco mais de dois anos no cargo. Ela assumiu a gestão após o titular da vaga, Carlos Amastha (PSB), renunciar ao cargo. Nas pesquisas de intenção de votos, Cinthia aparece como preferência do eleitorado.

Também encabeçando uma chapa, a deputada Vanda Monteiro (PSL) disputa pela primeira vez a prefeitura da Capital. A parlamentar tem como vice o vereador Gerson Alves. Ela tem fama de ser populista, já foi vereadora na Capital e ascendeu á assembleia ainda durante su primeiro mandato.

Como vice na chapa encabeçada por Alan Barbiero (Podemos), Micheline Cavalcante foi secretária da Saúde do Estado, é servidora pública de carreira e atua como odontóloga na rede municipal de saúde.

Tiago Amastha Andrino (PSB) escolheu a ex-prefeita de Palmas, Nilmar Ruiz (PL) para a vaga de vice. Nilmar é professora pioneira, doi secretária estadual da Educação, deputada federal e prefeita de Palmas.

Após uma negociação de última hora, o deputado federal Osires Damaso (PSC) desistiu de sua candidatura e indicou a sua ex-cunhada, Rose Damaso, viúva do ex-vereador Hermes Damaso, para a vaga de vice na chapa de Junior Gel. Rose é famosa por desenvolver ações comunitárias e criou o primeiro verdurão de Palmas.

João Bazoli, do PSOL, escolheu Lucia Viana, de 58 anos como vice. Essa é a segunda vez que ela encara uma eleição. Já foi candidata a deputada federal pelo partido.

A data final para registro das candidaturas é neste sábado, 26. Todo o processo é online. Os candidatos podem começar a pedir voto a partir deste domingo, 27, 49 dias antes da eleição.


O horário eleitoral gratuito começa no dia 9 de outubro e termina dia 12 de novembro, três dias antes do primeiro turno. Nestas eleições, os candidatos a vereadores não terão blocos diários na propaganda eleitoral, apenas os prefeitos.