Publicidade
Publicidade
Publicidade

LIVE

Defensoria levantam importantes discussões sobre violência contra a mulher

03/12/20 17:25:02 | Atualizado em: 03/12/20 17:25:02

Há uma semana o Núcleo Especializado de Proteção e Defesa aos Direitos da Mulher (Nudem) da Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO) vem realizando lives para falar sobre violência contra a mulher. Desde então, importantes discussões acerca do tema vem sendo debatidas por profissionais e integrantes de movimentos que atuam e defendem a causa. A iniciativa do Nudem faz parte do “Webinário: Defensoria Pública nos 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher – Todas (os) unidas (os) contra a violência”.

Os debates virtuais estão acontecendo diariamente, até o próximo dia 10, às 20 horas, por meio do canal oficial da DPE-TO no YouTube. Nesta quinta-feira, 3, o tema será “Compreendendo as Medidas Protetivas de Urgência” com a defensora pública do Mato Grosso do Sul Thaís Dominato Silva Teixeira, que é coordenadora do Núcleo da Mulher da DPE de Mato Grosso do Sul, e a comandante da Patrulha Maria da Penha, Flávia Roberta Pereira de Oliveira.

Desde o dia 25, quando iniciou as transmissões, já se falou sobre “Direito Humanos das mulheres e Lei Maria da Penha”; “Meu corpo, meus bens”, “Violência sexual contra as mulheres e sofrimento psíquico”, entre outros temas. Todas as lives estão disponíveis na página do Nudem no site da Instituição.

Parceiros

São parceiros desse projeto a Escola Superior da Assembleia Legislativa do Estado do Tocantins, que fará a retransmissão das lives na programação da TV Assembleia, o Instituto Brasileiro de Direito de Família (IBDFAM/TO), a Associação Brasileira de Juristas para Democracia (ABJD/TO), A TV e Canal Resistência Contemporânea e Ajunta Preta.

Movimento

Os 16 dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres é uma campanha anual e internacional que começa no dia 25 de novembro e termina no dia 10 dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos. Através dessa mobilização se busca reunir organismos, instituições, movimentos populares, associações, mulheres e homens pelo fim da violência contra mulheres e meninas.

A campanha está dentro do cronograma da ONU Mulher, que, neste ano, no Brasil, preocupa-se com a invisibilidade das mulheres e meninas, antes e durante a pandemia da covid-19. Assim, o tema desta edição é “Onde você está que não me vê?”.