POLÍTICA

Pré-candidato ao Palácio Araguaia, Paulo Mourão reúne artistas para traçar metas para seu Plano de Governo

21/09/21 17:33:08 | Atualizado em: 21/09/21 17:33:08





Cerca de 30 profissionais ligados à cultura, entre atores, cantores, músicos, artesãos, produtores culturais e professores da UFT, participaram de um encontro com o pré-candidato a governador do Tocantins, Paulo Mourão (PT), na manhã desta segunda-feira, dia 21, no Hotel Rio Sono, em Palmas. Dentre os presentes estavam Éverton dos Andes, Dorivã, Mara Rita, Cícero Belém, Antista do Acordeon, Marco Aurélio Jacob, professora Kátia Flores, professor Waldecy Rodrigues, professor Ricardo Marcílio, professor George França. Até o renomado artesão Zé Fernandes, de 98 anos, fez questão de participar da reunião.

Os artistas puderam falar de suas dificuldades para exercer a profissão e da falta de apoio em eventos culturais por parte do governo. Alguns destacaram que até hoje estão sem receber por serviços prestados ao Estado.

Todos puderam falar e dar sugestões sobre o que pode ser feito para valorizar a cultura tocantinense e os artistas locais. Alguns artistas lembraram da época em que Paulo Mourão foi prefeito de Porto Nacional e de como valorizou a cultura e os artistas. Mestre Nona citou a criação do projeto Batuque do Povo que ele próprio esteve à frente. “Na gestão Paulo Mourão tinha o Festival da Canção que nem existe mais”, observou.

Em uma reunião virtual anterior pela plataforma zoom, no dia 18 de agosto, Paulo Mourão já havia participado de um debate sobre a cultura do Tocantins, quando os artistas discutiram propostas para o plano de governo. Este encontro teve ainda a presença do escritor Hamilton Pereira, o Pedro Tierra. Neste novo encontro o debate foi ampliado.

Dentre as sugestões apresentadas pelos artistas para fortalecer as políticas culturais estão a valorização das culturas populares, tradicionais e urbanas; revisão e implementação do Plano Estadual de Cultura; criação de uma Lei Estadual de Incentivo à Cultura, inventários dos bens patrimoniais materiais e imateriais do Tocantins, para fins de preservação; criação de políticas de fortalecimento e apoio às comunidades tradicionais, povos indígenas e quilombolas; política de desenvolvimento das artes; apoio às redes de pontos de cultura; restabelecer o Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas e modernizar o acesso à população; reativar os festivais Cantocantins, Festival Estadual de Teatro e Dança do Tocantins; criar programa de incentivo à leitura; e retomar o Salão do Livro no Tocantins.

Paulo Mourão compartilhou o pensamento de um projeto de desenvolvimento em que a cultura esteja inserida. “Se você observar os países adiantados, é impressionante, a cultura é o ponto de saída da parte econômica, do turismo, a cultura entra no processo da produção”, destacou.

Um dos compromissos do pré-candidato com os artistas é o de criação do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Cultural e Social do Estado do Tocantins e ainda do ICMS Cultural, que vai incentivar a produção cultural nos municípios.