ESTADO

Meio Ambiente percorre as bacias hidrográficas do Tocantins para monitorar quantidade e qualidade da água

27/10/21 13:46:37 | Atualizado em: 27/10/21 16:07:33

O Governo do Tocantins, por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recurso Hídricos (Semarh), está com equipes em campo realizando o monitoramento da quantidade e da qualidade da água em 65 pontos das bacias hidrográficas do Tocantins. A ação conta com duas equipes, uma que mede a qualidade da água por meio de sondas multiparâmetros; e outra que realiza a manutenção preventiva e corretiva das Plataformas de Coletas de Dados (PCDs).

Foram percorridos o Rio Providência, em Miranorte; o Rio Tocantins, em Miracema; o Rio Sono, em Novo Acordo; o Ribeirão dos Mangues e o Rio Areias, em Porto Nacional; o Rio Crixás, em Brejinho do Nazaré; e o Rio Balsa, em Aparecida do Rio Negro.

Na semana passada, os técnicos visitaram a região do Bico do Papagaio, percorrendo as bacias do Corda, Lontra e Rio Araguaia. Em seguida, as amostras de água serão coletadas em trechos do Rio Tocantins, em Palmeirante; Rio das Cunhas, em Bernardo Sayão; Rio Jenipapo, em Arapoema; Rio Araguaia, em Pau D´Arco e Couto Magalhães.

A medição da quantidade e da qualidade da água é feita com a utilização de sondas multiparâmetros que analisam fatores físicos no próprio local como condutividade elétrica, temperatura da água, temperatura do ar, PH, turbidez e componentes sólidos.

Além disso, os técnicos também coletam amostras de água a serem enviadas ao laboratório para análise de parâmetros químicos e biológicos como coliformes termotolerantes, níveis de nitrogênio e fósforo total. Este trabalho é desenvolvido por meio do Programa Nacional de Avaliação da Qualidade da Água (PNQA).

Investimentos

A gestão dos recursos hídricos realizada pela Semarh tem colocado o Tocantins no ranking dos estados no cumprimento de metas estabelecidas pelo Programa Nacional de Avaliação da Qualidade das Águas (PNQA) da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA).

“Um dos princípios fundamentais da nossa política estadual de recursos hídricos é assegurar água com quantidade e qualidade adequada para os diversos usos múltiplos como irrigação, abastecimento doméstico, geração de energia, turismo e lazer”, afirmou a secretária de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Miyuki Hyashida.

Neste sentido, já foram investidos pelo Estado, em parceria com a ANA, mais de R$ 3 milhões na compra de equipamentos avançados para auxiliar no monitoramento da quantidade e da qualidade da água.

Ao todo, o Tocantins já conta com 47 Plataformas de Coletas de Dados (PCDs) em funcionamento para medição do índice de chuvas, nível e vazão dos rios. As PCDs, movidas a energia solar, transmitem os dados via satélite para a Sala de Situação da Semarh, onde é produzido o Boletim Hidrometeorológico diário em parceria com a ANA.

Segundo o diretor de Planejamento e Gestão dos Recursos Hídricos, Aldo Azevedo, já está em processo de licitação a compra de mais 20 plataformas que serão instaladas em 2022.

“Até o final do ano, vamos receber ainda mais 10 sondas multiparâmetros de qualidade de água com plataformas flutuantes para reforçar o nosso trabalho de monitoramento”, adiantou.