Tocantins

Secad determina inspeção e auditoria em contas do Funsaúde

25/11/21 15:53:48 | Atualizado em: 25/11/21 17:25:08

O governo estadual decidiu realizar uma inspeção na execução financeira e uma auditoria nas contas médicas do Fundo de Assistência à Saúde dos Servidores do Estado do Tocantins (Funsaúde), dos beneficiários do plano de saúde dos servidores públicos estaduais do Estado do Tocantins - Servir.

A Secretaria de Estado da Administração (Secad) publicou, no dia 17, uma portaria que designa que os servidores da pasta realizem essa inspeção. 

O objetivo é analisar a conformidade dos atos processuais de execução, em 2020 e 2021, de forma a examinar a confiabilidade e a veracidade das informações disponíveis em seus processos identificando, corrigindo e propondo ações preventivas, quando e se possível.

O secretário de Estado da Administração, Bruno Barreto, ressalta que o objetivo da inspeção é dar transparência à prestação de serviços do plano. “A gestão está trabalhando em todos os atos e essa inspeção propõe justamente isso, que é dar lisura aos serviços que foram prestados e aos valores pagos por eles”, afirma.

O prazo para a realização da inspeção é de 90 dias a partir da data de publicação da portaria.

Este mês o governador Wanderlei Barbosa (Sem partido) decidiu instaurar inspeções para apurar possíveis irregularidades em vários órgãos do poder público, depois da saída do governador Mauro Carlesse (PSL). Uma comissão vai investigar possíveis irregularidades levantadas pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) em órgãos e entidades que compõem a organização da Administração Direta e Indireta do Poder Executivo Estadual, durante o governo de Carlesse.

Um relatório da Polícia Federal apontou que o governador afastado, alvo de sete operações da PF, que apuram desde suspeitas de servidores fantasmas e desvios de recursos da saúde, até o uso da estrutura da Secretaria de Segurança Pública do Estado para fins particulares,

Conforme o decreto que instaura a inspeção, a Controladoria-Geral do Estado do Tocantins (CGE-TO), juntamente com a Secretaria de Segurança Pública e a Procuradoria-Geral do Estado (PGE), divulgarão uma portaria conjunta designando a Comissão de Inspeção, que será presidida por servidor da própria CGE-TO. A mesma portaria informará qual o órgão, programas e projetos serão inspecionados, bem como a duração dos trabalhos, sendo o prazo máximo de 60 dias, que pode ser prorrogado somente uma vez, por igual período.