ESTADO

Saúde apresenta Plano de Ação para realização de cirurgias cardíacas e ortopédicas ao MPE

19/05/22 07:28:22 | Atualizado em: 19/05/22 07:28:22

A realização de cirurgias eletivas aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) foi debatida na manhã desta quarta-feira, 18, em audiência entre a Secretaria de Estado da Saúde (SES-TO), Ministério Público Estadual (MPE-TO), Defensoria Pública Estadual (DPE-TO) e Tribunal de Justiça (TJ-TO). O encontro ocorreu na sede do MPE-TO e na ocasião foi apresentado o Plano de Ação para realização de cirurgias cardíacas e ortopédicas (em adultos), em caráter complementar.

Os procedimentos serão realizados por meio de credenciamentos de instituições privadas e atenderá pacientes em fila no Sistema de Gerenciamento de Lista de Espera (SIGLE) da Central Estadual de Regulação (CER). A previsão é que sejam feitas 993 cirurgias ortopédicas e 211 cardíacas.

“O plano apresentado hoje leva em consideração o tempo de espera dos pacientes e as dificuldades que o Estado ainda tem de estrutura e equipes, uma vez que a demanda de urgência e emergência é cada dia maior, com os agravos de traumas que os hospitais absorvem diariamente”, afirmou o titular da SES-TO, Afonso Piva, destacando ainda que “apesar das limitações, em seis meses conseguimos realizar mais de 3.500 cirurgias eletivas, das mais de 7 mil que encontramos em fila, quando assumimos a Gestão”.

No cronograma apresentado pela SES-TO, o credenciamento deverá ocorrer em agosto deste ano. “Levando em consideração os prazos necessários dentro dos trâmites a ser realizados em cada etapa, como cotação e pareceres pertinentes a este tipo de processo”, esclareceu o secretário.

 A promotora de Justiça Araína Cesárea D'Alessandro destacou que ficou satisfeita com os esclarecimentos expostos pela Secretaria e parabenizou a pasta pelo empenho na resolução do problema. “O MPE tem acompanhado as demandas dos pacientes e é satisfatório ver o interesse da gestão em encontrar as soluções”, disse.