PALMAS

Palmas 33: Conheça alguns lugares que fazem parte da história da Capital

19/05/22 14:22:19 | Atualizado em: 19/05/22 14:22:19

A história de Palmas é viva e muitas vezes se confunde com a de vários palmenses que viram a Capital nascer, crescer e agora se tornar grande em todos os sentidos. E essa história pode ser vista e contada a partir de vários lugares e ambientes abertos ao público e distribuídos pela cidade e seus distritos, locais ideais para quem pretende curtir o feriado de aniversário do município, aliando lazer e história.

Na maioria dos lares ou grupos de colegas de trabalho e de amigos sempre terá alguém que se lembre dos primeiros anos na Capital, e suas primeiras construções, praças, praias ou bares, ou seja, os lugares que contam a história da cidade, uma história em construção e que ainda está fresca na memória de muita gente. Mas, para quem chegou há pouco tempo ou que está visitando a cidade, a Prefeitura de Palmas dá uma mãozinha e aponta que lugares são esses. Confira:

Taquaruçu

Distante 32 km do centro de Palmas está o Distrito de Taquaruçu, primeira sede administrativa da Capital. É um lugar aconchegante, de gente hospitaleira, cheio de cachoeiras de águas frias, que tem atraído cada dia mais pessoas. Para muitos moradores de Palmas, Taquaruçu é uma espécie de refúgio, para onde vão recarregar as energias. Mas o lugar também é perfeito para quem quer adrenalina. São 82 cachoeiras catalogadas, paredões, grutas, córregos e mirantes, num local onde o turista pode praticar atividades como rapel, tirolesa, trilhas - tanto a pé quanto de bicicleta - e se refrescar nas águas.

Praça dos Girassóis

Com 571 mil metros quadrados, a Praça dos Girassóis é a maior da América Latina e a segunda maior praça urbana do mundo, sendo superada apenas pela Praça Merdeka, que fica em Jacarta, na Indonésia. Começou a ser construída em 18 de outubro de 1999 e contou com 800 operários trabalhando para erguer o cartão postal da Capital. No local foi celebrada a primeira missa, em 20 de maio de 1989. A praça é um complexo arquitetônico que reúne as sedes dos três poderes públicos estaduais: o Palácio Araguaia (Executivo), a Assembleia Legislativa do Estado do Tocantins (Legislativo) e o Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins (Judiciário), além das Secretarias de Governo, que estão distribuídas nas alas leste e oeste da praça. Completam a estrutura da Praça dos Girassóis dezenas de monumentos e obras de arte que homenageiam o povo tocantinense e ajudam a contar a sua história.

Bosque dos Pioneiros

O Bosque dos Pioneiros, localizado na região sul da Capital, está ao lado do primeiro paço municipal e abriga a Feira do Bosque, que acontece todos os domingos, a partir das 16 horas. Criada em 1995, é uma das mais antigas feiras da cidade e está consolidada no roteiro das famílias palmenses e também de visitantes e turistas. A produção artesanal comercializada na Feira do Bosque inclui uma variedade de peças à base de capim dourado, produtos em couro, renda, vidro, tecido, bordado, entre outros, além de comidas típicas da região. O local também é palco de manifestações culturais, com apresentações livres de dança, capoeira e shows com artistas regionais. Juntamente com a Feira do Bosque, a Feira da 304 Sul, nos primeiros anos, foi um lugar de festas e boemia, além dos legumes e verduras, oferecia pratos típicos e ficava aberta à noite, sendo um dos pontos mais frequentados pelos amantes da vida noturna.

Praia da Graciosa

A primeira Praia da Graciosa, na outra margem do rio Tocantins, era o ponto de encontro dos pioneiros de Palmas e milhares de visitantes durante os meses de junho e julho, nos anos iniciais da Capital. Em 2000, após a formação do lago, nascia a nova Praia da Graciosa, muito utilizada para realizar eventos culturais, de lazer, esportivos e náuticos. A praia dispõe de uma extensa orla dotada de boa estrutura como banheiros, quadras de esportes, parques infantis, área de camping, posto policial, marina com atracadouro, além da oferta de serviços de bares e restaurantes.

Parque Cesamar

Em 1998 foi inaugurado o primeiro parque urbano da Capital, o Parque Cesamar, que proporciona à população de Palmas um espaço de convívio para a melhoria da qualidade de vida, com pista para caminhadas, equipamentos para a prática esportiva e espaços de diversão para crianças e adultos.

Praça da Árvore / PPI

A Praça da Árvore, que atualmente faz parte do Parque dos Povos Indígenas (PPI), carrega na sua história momentos marcantes. Segundo relatos, foi na Praça da Árvore, sob a sombra de uma fava de bolotas, que o primeiro governador do Tocantins, José Wilson Siqueira Campos, decidiu de fato pela criação de Palmas. Atualmente, o Parque dos Povos Indígenas garante a preservação da história da Praça da Árvore, um dos primeiros espaços públicos criados em Palmas, e traz uma homenagem aos indígenas de todo o estado.(Com informações do portal de turismo do Governo do Estado do Tocantins)