ESTADO

Polícia Civil prende funcionário de empresa suspeito de aprovar laudos irregulares de veículos

20/05/22 08:40:05 | Atualizado em: 20/05/22 08:40:05

A Polícia Civil do Tocantins (PC-TO) prendeu, na tarde da última quarta-feira, 18, em Sítio Novo, no extremo norte do Estado, um homem de 26 anos, o qual é suspeito pela prática do crime de falsidade ideológica. Ele seria o responsável por emitir e aprovar laudos irregulares de veículos e estaria recebendo dinheiro para cometer os crimes.



Coordenada pelo delegado Antônio Bandeira, a ação que resultou na prisão do indivíduo foi deflagrada depois que a Polícia Civil recebeu informações de que o homem, que atua como funcionário de uma empresa que presta serviços para o Departamento Estadual de Trânsito do Tocantins (Detran-TO), estaria emitindo e aprovando laudos fraudulentos de veículos, na cidade de Sítio Novo, sem o conhecimento da empresa e do próprio Detran-TO.



“O proprietário da empresa em questão, nos procurou e informou que tinha suspeitas de que algo errado estava ocorrendo na filial de Sítio Novo, uma vez que havia indícios de irregularidades na emissão e aprovação dos laudos, fatos que tinham sido comprovados, mediante auditoria fiscal”, disse a autoridade policial.



Desse modo, a PC-TO foi até a empresa e constatou que o funcionário, que ocupava a função há cinco anos, estaria, em tese, recebendo dinheiro para aprovar laudos de maneira irregular, sendo que os valores recebidos variam de R $50,00 a R$ 150,00. “No ato da prisão, foi constatado que além de emitir mais um laudo irregular, o homem estava recebendo uma série de pedidos de terceiros para a emissão de outros documentos do mesmo teor”, disse o delegado.



Durante a auditoria realizada foram constatados laudos aprovados de transferência sem o Documento Único de Transferência (DUT) assinado, de veículos com carrocerias e chassis divergentes, aprovados através de fotos, sendo que as mesmas evidenciam que os veículos não tinham sido vistoriados. Além de laudos aprovados de veículos com números de motores e chassis raspados, bem como aprovados de caminhões sem carrocerias.



Na manhã da última quarta-feira, o proprietário da empresa, com sede em Palmas, constatou que o laudo de um caminhão com pneus em péssimas condições de uso, com sistema elétrico danificado e carroceria divergente do documento havia sido aprovado com a emissão de laudo por parte do funcionário preso.



Assim, o homem acionou a PC-TO que se deslocou até a filial da empresa, e após constatar a emissão de um laudo recente, com indícios de irregularidades, deu voz de prisão ao suspeito.



O funcionário então foi conduzido até a Central de Atendimento da Polícia Civil, em Araguatins para a realização das providências legais cabíveis.